Total de visualizações de página

domingo, 13 de maio de 2012

HOMENAGEM ÀS MÃES, SOGRAS E AVÓS.


Em todo segundo domingo de maio é comemorado o DIA DAS MÃES. Nem mesmo o marketing do comércio que trabalha mais pela arrecadação de dinheiro, do que propriamente pelas mães, consegue ofuscar o clima do mês de maio que é criado, por causa da importância da figura da mãe para a família. É lamentável que nos outros meses do ano a figura angelical da mãe vai se desfigurando e se transformando na imagem demonizada da sogra.
Primeiramente a mulher é mãe, depois passa a ser sogra e mais a frente passa a ser avó. É incoerente e incompreensível dissociar mães, sogras e avós, quando são ou inevitavelmente haverão de ser, a mesma pessoa.
            Conforme pesquisa recente apresentada no programa Fantástico, a cada cinco minutos uma mulher é espancada no Brasil, e muitos desses casos terminam em morte. Deus incumbiu os homens de amar e proteger as esposas, quando é constituída uma nova família pelo casamento, mas em vez disso boa parte deles as aprisionam e delas se utilizam como objetos descartáveis. Já não é fato incomum os meios de comunicação divulgarem que enteadas são molestadas sexualmente por padrastos, meninas estão sendo violentadas por tios pedófilos e até filhas violentadas pelos próprios pais, com instintos animalescos e demoníacos.
Apesar dos dados alarmantes de nossa sociedade que está apodrecendo por causa do crescimento da iniquidade, que é a mesma coisa que pecado, ainda existem homens e até mulheres, o que é incompreensível, que ainda conseguem se divertir contando ou ouvindo piadas de sogras, geralmente carregadas de maldade e violência.
Sobre cada um de nós, independentemente de nível cultural, classe social ou conhecimento religioso, recai uma parte da culpa por todas as desgraças e até tragédias que estão fazendo estragos na família pós-moderna. Nossa omissão jamais fica despercebida aos olhos de Deus, que cobrará de nós uma atitude.
Culpar as sogras por todos os males que assolam as famílias é uma grande mentira criada pelo próprio pai da mentira, para nos desviar da real causa, que é o pecado do homem contra Deus e a rebeldia contra Seus princípios estabelecidos para a família, registrados na Sua Palavra.
O sucesso ou insucesso de uma família está muito ligado a uma ordem de Deus ao homem:
            “ ... Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher ...” (Gênesis 2.24)
Muitos homens quando se casam , não se assumem como tal, pois não cortam o cordão umbilical da mãe. Se um homem não tomar uma firme posição ao casar-se ele jamais conseguirá formar uma nova família. Sua família será confusa, desprovida de autoridade e sem identidade própria. Isso resulta em crises entre nora e sogra, que ficam como que competindo  pelo mesmo homem... e o homem fica indiferente, curtindo de bom moço, enquanto o circo pega fogo em sua própria casa.
Nossa sociedade tem sido injusta e, de certa forma, indiferente ao sofrimento de grande parte das mulheres. Os homens têm quebrado o  principio bíblico de amar as esposas da mesma forma como Jesus amou a sua igreja e de estar pronto para dar até a vida por elas, se for necessário, como Jesus fez pela igreja.
            As mães criam os filhos, se doam por eles, e os educam com todo carinho. Mas depois que um jovem ou uma jovem, que, voluntariamente, aceita entrar para a sua parentela, através do casamento com seu filho ou sua filha, ela torna-se praticamente um objeto descartável, só voltando a ser útil quando fica tomando conta do  neném, enquanto esses jovens pais ficam livres para curtir um passeio num fim de semana; nesse caso a inconveniente sogra, como que num passe de mágica, passa a ser uma dócil avó.
Vivemos dias em que as separações estão acontecendo com mais frequência. Nesses casos raramente os filhos ficam com o pai, por isso é crescente o número de famílias chefiadas por mulheres, que geralmente lutam até as suas forças se esgotarem mas não abandonam seus filhos.
Minha sogra, D. Elza, é um exemplo entre muitas outras mulheres admiráveis que têm contribuído para um sociedade mais humana, por ter criado sozinha sete filhas e três filhos. Por milagre de Deus, minha sogra não se consumiu, sendo hoje admirada, respeitada e querida pelos genros, noras, filhos e netos.
Deus abençoe você, mãe! Deus abençoe você, sogra! Deus abençoe você, avó! Sem o árduo e valoroso trabalho de vocês nossas famílias não existiriam e nenhum de nós estaria aqui para comemorar mais esse DIA DAS MÃES que dá um colorido singular ao mês de maio, que é por isso considerado o mês da família.
 
            13/05/2012

Natalino Barboza Borges

Um comentário:

Denise Malafaia Cerqueira disse...

A benção do Senhor está sobre nós se estivermos com ele. isso vale para todas as mães, avós, sogras...é sempre bom lembrar que elas nos alcançarão se obedecermos a tudo o que Deus ordenou que fizéssemos.
Senti no coração o desejo de escrever sobre isto, Su!
Não podemos nos esquecer que só seremos mulheres felizes, logo, realizadas em todas as áreas, atentando para este detalhe fundamental.
Deus em Cristo, já preparou e conquistou tudo o que precisamos para uma vida plena, independente se somos reconhecidas, bem tratadas ou não. Aleluia!